Febratextil 2018-unindo o textil

Feira em São Paulo em parceria com a Textilia:tentando resgatar o segmento textil
A Febratex aconteceu de 23 a 25 de outubro no Anhembi,organizada pela FCEM/Febratex Group em parceria comercial com o Grupo MIC/Textilia ,se propondo a preencher uma lacuna nas feiras texteis latino-americanas...
Ela trouxe expositores nacionais e internacionais nas áreas de tecelagens,lavanderias,estamparias máquinas texteis e outras empresas ligadas ao setor textil.
Palestras e workshops interessantes ao setor aconteceram  nos  dias do evento que tenta realizar aquilo que a Fenit/Fenatec realizaram no passado e o que a Premiére Brasil não conseguiu....

A feira fez uma homenagem a Caio de Alcântara Machado,idealizador da Fenit/Fenatec.Um painel interativo exibindo fotos com modelos da época da Fenit foi exibido no evento no Anhembi.Um livreto comemorativo da Fenit/Fenatec foi distribuído para imprensa e convidados num almoço no primeiro dia do evento.
Tradicionais empresários do setor textil compareceram ao almoço...Conversando com dos mais antigos e respeitáveis donos de tecelagens ele revelou que mais de 70% das tecelagens desapareceram do mercado.O que sobrou disse ele,foram as fábricas de jeans e a malharia,que resitiram à concorrência dos chineses.
  De fato,este editor percebeu poucos expositores de tecidos na feira e algumas marcas de fios,ao lado de vários estúdios vendendo estampas exclusivas e algumas marcas de implementos para o setor textil.
Acreditamos ,que,como dizia Caio de Alcântara Machado,"um dia ainda vai dar jacaré".....
Com a experiência que os donos do evento tem em feiras de máquinas ,em ambito nacional e regional,e com o "expertise" da Textilia,a feira poderá crescer em São Paulo.Talvez a mudança para o novo local na Casa Verde,que já abriga outros eventos do setor,dará um novo look para a Febratex.

Diaulas Novaes, o editor

Compartilhar